CRUZEIRO SEIXAS


A Pulsação dos Sonhos

Serigrafia sobre Papel Ι 65x35 cm Ι 2003

Alguns manequins da última moda dados à costa ontem

Serigrafia sobre Tela Ι 50x40 cm Ι M

Sem Título

Técnica Mista sobre Papel Ι 21x16 cm Ι 1954 Ι M

Paisagem Incerta para um Evadido

Serigrafia sobre Papel Ι 50x40 cm Ι M

Homenagem ao Corpo

Serigrafia sobre Papel Ι 70x50 cm Ι M

Sem Titulo

Tinta Chinesa Ι 21x17 cm Ι 1948 Ι M

Sem Título

Serigrafia sobre Papel Ι 59x41 cm Ι M

Sem Título

Serigrafia sobre Papel Ι 45x32 cm Ι M

Sem Título

Serigrafia sobre Papel Ι 40x30 cm

CRUZEIRO SEIXAS


Cruzeiro Seixas  é o nome cimeiro do Surrealismo Português. Nasceu em 1920 na Amadora. Em 1967, após dezassete anos a viver em Angola, regressou a Portugal onde o mérito da sua obra é reconhecido com a atribuição de um prémio pela Fundação Calouste Gulbenkian. Algumas obras raras, como algumas colagens, permaneceram guardadas no seu espólio pessoal e, apenas recentemente foram apresentadas a público, fazendo parte do vasto património de Arte Surrealista da Fundação Cupertino de Miranda.

 

"A pintura que fiz foi tanto quanto possível indiferente ou mesmo hostil à arte, ao mercado, a elogios. E nela não afirmo nada, antes duvido, pergunto, deponho, glorifico a dúvida, e principalmente presto testemunho". Cruzeiro Seixas - Março de 1991

 

O que fiz de uma tela ou de uma folha de papel, foi sempre o jogo de não saber. Desencadear é tudo o que sei - se sei.


voltar